Especialista orienta sobre cuidados com segurança em condomínios

Moradores precisam colaborar para manter cronograma de segurança.
Veja orientações para porteiros e condôminos.
Veja dicas de segurança dadas pelo consultor:
 -Porteiros e vigilantes devem conhecer todos os moradores;
- Evitar contato direto com desconhecidos e visitantes;
- Não dormir ou distrair-se durante o expediente;
- Não transmitir informações sobre os moradores do condomínio a quem quer que seja;
- Utilizar corretamente os meios de segurança existentes;
- Conhecer localização do telefone público mais próximo para emergências;
- O ingresso de prestadores de serviço deve ser permitido em horários pré-determinados (agendamento prévio) e mediante identificação de documento e crachá, cujos dados deverão ser anotados;
- Só permitir o acesso de prestadores de serviço às dependências do condomínio devidamente acompanhados;
- Ao atender estranhos (visitantes, entregadores de encomendas ou prestadores de serviço) manter os portões fechados e as pessoas do lado de fora. O portão somente deve ser aberto após a identificação do visitante e da autorização por parte do morador. Se há quaisquer dúvidas quanto à identidade do visitante, o morador deve descer à portaria para identifica-lo;
- Manter as portas de depósito de lixo fechadas fora dos horários de coleta;
- Não ficar na calçada com as chaves da portaria no bolso.
- Condôminos não devem entregar as chaves do apartamento ou dos veículos aos funcionários do prédio;
- Obter informação de antecedentes de empregados domésticos bem como o endereço atual, e informa-los ao síndico;
- Não permanecer em horários impróprios do lado de fora da portaria;
- Manter sempre sempre a porta do apartamento fechada;
- Manter veículos fechados, com alarme acionado;
- Informar ao zelador sobre grandes períodos de afastamento (férias, por exemplo) e proibir acesso de estranhos durante o período;
- Elogiar o funcionário quando este pratica uma atitude correta. A repreensão do funcionário quando age segundo as normas de segurança do prédio incentiva que ele dê uma esmorecida nas regras de segurança;
- Zeladores e síndicos precisam manter atualizados endereços de empregados;
- Instalar equipamentos básicos de segurança;
- Manter em condições os equipamentos de segurança;
- Estabelecer códigos com vizinhos e funcionários para denunciar ação de marginais;
- Estabelecer procedimentos de acesso para visitantes e representantes de empresas prestadoras de serviço;
- Entregadores não devem subir aos apartamentos.
- Fiscalizar as garagens periodicamente e estabelecer crachás de acesso;
- Jardins e áreas verdes devem ser sempre visíveis;
- As portarias e guaritas devem estar devidamente protegidas;
- Instalar espelhos retrovisores nas garagens;
- Reforçar portões e grades;
- Instalar fechaduras e chaves de boa qualidade;
- Instalar circuito interno de vigilância;
- Contratar patrulhamento ostensivo ou até cães de guarda;
- Verificar a iluminação das áreas externas do condomínio;
- Verificar econstruir muros ou cercas;
- Instalar porteiro eletrônico e interfone;
- Alarmes e sensores de presença devem ser testados periodicamente;
- Instalar relógio de vigia quando o porteiro faz ronda;
- Automatizar portas e portões;
- Fomentar a utilização de equipamento de comunicação;
- Instalar caixas com portinholas para recepção de encomendas
Fonte:http://g1.globo.com/pa

CONDUTA RECOMENDADA - PORTEIROS E SEGURANÇAS

• Permanecer na guarita ou portaria com a porta fechada e nunca abandonar o posto;
• Evitar aglomerações e conversas desnecessárias, a atenção deve ser permanente;
• Deve haver discrição da parte dos funcionários sobre os hábitos e horários dos moradores. É proibido haver comentários sobre esses assuntos;
• E expressamente proibido fumar dentro das guaritas, sob pena de multa(lei 13.541);
• Evite falar ao celular ou teclando os smart-fones. Utilize apenas quando necessário e por curto período;
• Observar na entrada e saída de moradores se há pessoas suspeitas ao redor;
• Os funcionários da portaria não devem se responsabilizar por chaves de apartamentos mesmo que em curtos períodos, isso vale para entrega de envelopes a terceiros;
• Mudanças e entregas na qual terceiros adentrem no condomínio, deve ter a atenção redobrada, pois podem sumir somem objetos dos condôminos e é comum responsabilizar a portaria; 

ENTRADA E SAÍDAS
• Somente permitir o ingresso de visitantes após consultar o morador sobre a conveniência da entrada. Deve ser feita a identificação de todos mesmo que sejam familiares;
• Em caso de dúvida solicitar (novamente) ao condômino para identificar a pessoa, vindo até a portaria ou recepção;
• Verificar se não há pessoas suspeitas com os visitantes autorizados antes de abrir os portões ou a porta de entrada do prédio;
• Após identificação e liberação passar o número do apartamento e o caminho a ser seguido pela visita;
• Manter as entradas do condomínio sempre fechadas, mesmo quando houver a limpeza das calçadas externas ou serviço de jardinagem e nos horários de retirar o lixo;
• Quando houver qualquer entrega de encomenda, o morador deverá ser avisado para que retire na portaria, nunca permita que o entregador vá até o apartamento;
• Entregas que ficarem na guarita deverão ser catalogadas/anotadas em livro e entregue ao zelador que providenciará o local de armazenamento ou entregará ao morador, isso vale para talões de cheques, cartões de banco e encomendas compradas pela internet;
• Atenção aos moradores que retornarem ao prédio e estiverem acompanhados, pois eles poderão ser vítimas abordadas na rua voltando com ladrões. Neste caso basta fazer a liberação um de cada vez, pelo portão de pedestre.

VEÍCULOS / GARAGEM - MORADORES
• A garagem do condomínio é de exclusividade dos condôminos, nunca deveremos permitir que visitantes e prestadores de serviço utilizem essas vagas;
• A identificação do veículo do morador já cadastrado deverá ser feita pela marca e placa do veículo;
• A triagem do veículo deverá ser feito pelas câmeras ou pelo controlador de acesso que deve abordar o morador com educação, pedindo para que ele abaixe o vidro, e com um (bom dia ou boa noite) olhar dentro do veículo para ver se encontra alguma irregularidade, do tipo pessoas estranhas com o morador. O Controlador de Acesso nunca deve ficar de costas para a rua pois poderá ser pego de surpresa.

VEÍCULOS / GARAGEM - VISITANTES
• Não se deixem impressionar pela aparência do visitante. Não seja negligente. Muitos assaltos ocorreram porque foi permitida a entrada de um estranho simpático e bem vestido;
• Caso ocorra a liberação do morador para utilização de sua vaga pelo visitante, ele deverá descer e acompanhar o seu visitante até a sua vaga, se responsabilizando pele mesmo, não deixe de anotar a placa do veículo e quantidade de pessoas liberadas pelo morador;
Fonte:http://www.alphasecure.com.br

Residenciais adotam medidas para economizar água

Há alguns anos, a falta de água parecia ser uma ameaça distante para metrópoles como São Paulo ou mesmo menores, como Sorocaba e a vizinha Itu; mas o que se vê nos dias atuais é que as previsões de estudiosos estavam certas. Todos os dias as notícias de falta de água assombram os moradores. As represas que abastecem o Estado estão secando e, como resultado disso, bairros e municípios têm sentido na pele esta escassez. Por isso, alguns condomínios têm tomado providências e a palavra de ordem, mesmo com a volta das chuvas, agora é: economizar. A ideia é pensar não somente no presente, mas também no futuro do abastecimento de água.

Desta forma, é necessária a conscientização de moradores e prestadores de serviços, pois é um problema que atinge a todos. Um exemplo é o que acontece no condomínio Garden Village, localizado na Zona Norte de São Paulo, medidas drásticas foram tomadas para economizar a água. "Orientei todos os funcionários da limpeza a usarem o mínimo possível de água, a garagem não está mais sendo lavada, nem a área social, estão apenas varrendo para tirar o grosso. Nosso jardim não está mais sendo regado, ele é muito grande, não tem como, com isso algumas plantas estão morrendo, mas fazer o que, tem que economizar", conta a síndica do condomínio, Elaine Fátima Zanquetta.

Os profissionais de limpeza da GS Terceirização, que presta serviço em condomínios verticais e horizontais de todos os tamanhos, também têm sido instruídos a economizar água de todas as formas possíveis, onde a água puder ser substituída, ela deve ser. "Em razão da grave crise da água, desenvolvemos em cada cliente um plano emergencial de trabalho que visa o uso mínimo essencial da água, e que tem contribuído para a conscientização de nossos funcionários e para que seja contínuo quando da normalização", explica o Diretor Operacional da GS Terceirização, Jorge Margueiro.

Quem mais tem contato com a água são os funcionários, portanto, durante este período de seca, é de suma importância que eles sejam instruídos. "Ao invés de lavar a área externa e a calçada da empresa, eu só varro. Dentro, eu uso aspirador de pó e pano úmido, ao invés de usar mangueira, uso balde, e depois reaproveito a água do balde para dar descarga no vaso sanitário", conta a auxiliar de limpeza da GS Terceirização, Sandra Batista.

Nas residências dos condomínios, por exemplo, pode-se economizar água com alguns procedimentos básicos, como coletar a água que sai do chuveiro antes de aquecida em um balde e depois utilizá-la no vaso sanitário ou para lavar as sacadas. Pode também colocar uma garrafa de 600 ml cheia de água dentro da caixa acoplada para economizar água nas descargas. Em prédios, as caixas d"água acopladas são os maiores vilões da economia. "Estamos pensando em trocar o mecanismo das caixas acopladas e colocar dois botões e duas válvulas, um aciona a quantidade certa de água para líquido e outra para sólidos, assim a caixa só vai liberar o suficiente para cada um", explica Elaine.

Os condomínios também podem adotar alguma medida de captação de água da chuva ou reaproveitamento da água já utilizada. "O condomínio já possui um reservatório que capta a água da chuva, no entanto é preciso fazer uma análise desta água, do ponto de vista bacteriológico, para verificar a possibilidade de utilização desta água. Depois é só providenciar uma bomba para bombear a água e utilizá-la para lavar e regar as áreas comuns" explica Hugo Ribeiro, síndico do Condomínio Tribeca, que fica na Zona Oeste de São Paulo.
Fonte:www.cruzeirodosul.inf.br/

Invasões em residências e lojas aumentam 20% no período das férias

Selma Migliori
Nos últimos tempos, uma modalidade de violência urbana tem aterrorizado a vida da população nos grandes centros urbanos. É o assalto aos condomínios residenciais, que coloca em risco a vida dos moradores, funcionários e visitantes.

De acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança – ABESE, esses delitos aumentam 20% no período das férias (entre dezembro e fevereiro). No entanto, muitos casos poderiam ser evitados com medidas simples que ajudam a proteger os edifícios, lojas e residências.

Em primeiro lugar, é importante mencionar que a segurança eletrônica, mercado que em 2013 movimentou quase R$ 5 bilhões, tem a finalidade de detectar, comunicar e inibir a ação criminosa. E o perfeito funcionamento de um determinado sistema de segurança eletrônico depende, basicamente, da procura por uma empresa especializada, do desenvolvimento de um projeto adequado, do treinamento das pessoas envolvidas com a segurança e da manutenção preventiva do sistema.

Hoje, a falta de atenção com os equipamentos esta entre os principais responsáveis por fazer com que a segurança eletrônica não tenha a eficácia desejada.

No que diz respeito aos condomínios, o primeiro passo é constituir uma comissão responsável pelas questões relacionadas à segurança. Com este grupo formado, a próxima etapa é fazer a contratação de uma empresa especializada, que deverá enviar um consultor técnico para elaborar o projeto de segurança contendo todas as etapas do procedimento, como funcionamento da guarita para recepção dos visitantes e entregadores, análise de risco do empreendimento e implementação de barreiras (muros, guaritas blindadas) e eletrônica (automação dos portões, proteção de perímetro, sistema de vídeo).

Ao contratar um profissional idôneo, o condomínio terá a garantia de contar com um modelo ideal de sistema eletrônico. O terceiro passo é a capacitação dos profissionais para extrair o máximo dessa tecnologia ou conjunto de sistemas, visando à segurança dele e dos condôminos.

Por último, vem a conscientização dos moradores. Se os condôminos não acreditarem que viver em segurança exige mudança de postura, o sistema terá pouca chance de funcionar corretamente. O morador deve ser o primeiro a lembrar das regras, propagá-las e tem, ainda, o dever de fiscalizar o sistema. Vale lembrar que o treinamento dos moradores deve ser contínuo e reciclado regularmente.

Em resumo, tudo está relacionado à procura de uma empresa idônea. É ela que apresentará o que realmente o condomínio necessita. É extremamente importante que os síndicos ou integrantes das comissões de segurança entendam que segurança eletrônica não se compra no balcão. Se houver um ponto vulnerável, todo o sistema adotado pode não surtir efeito. Por isso, qualidade e postura por parte dos moradores e funcionários são as principais chaves para garantir a segurança nos condomínios.

Selma Migliori é presidente da Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (ABESE).
Fonte:http://www.segs.com.br

Mais segurança nas residências durante as férias e festas

Nos últimos meses do ano há muita agitação com as preparações para as festividades de Natal e réveillon, passagens, o trânsito, o clima, as malas, entre tantas outras coisas. Mas, neste período é necessário também se preocupar com a segurança pessoal e também da sua casa ou apartamento. Se o planejamento é sair alguns dias ou mais, apenas para festejar ou para férias, sem pessoas dentro de casa para tomar conta, será necessário se precaver contra invasões e furtos indesejáveis.

"Não dá para ficar desatento, nem mesmo nesta época, pois já está comprovado que os espertalhões aproveitam a ocasião das festas, quando as pessoas estão mais preocupadas com as festividades e assim deixando por mais tempo suas residências vazias e desprotegidas", diz  Amilton Saraiva, especialista em condomínios da GS Terceirização.

Outro fator para se tomar mais cuidado, lembra Saraiva, é com a entrada de pessoas na portaria, pois se não tomar cuidado a segurança do condomínio poderá ficar mais frágil com as festividades de Natal e ano-novo, pois cresce o número de visitantes nas residências. Os que receberão amigos e familiares em casa devem entregar uma lista na portaria com os nomes, para que sejam melhores identificados, e mesmo assim, quando chegarem devem ser anunciados pelo porteiro.

"Também por causa do Natal, também cresce o número de entregas de presentes, cestas, comidas encomendadas, flores, entre outras coisas, e os entregadores não podem ter acesso à área interna se o morador não estiver ou não autorizar. Cabe aos profissionais de portarias estar mais atentos e ser ágeis para impedir que a grande movimentação se torne um risco para o condomínio", destaca o especialista.

Quem vai viajar deve se precaver com atitudes que trarão ainda mais segurança domiciliar como manter a discrição e privacidade dos detalhes da viagem, como local, data de saída ou chegada. Por mais que se confie em funcionários da residência, por exemplo, faxineira ou jardineiro, eles podem inocentemente comentar com alguém de fora, que pode não ser uma pessoa bem intencionada, alerta Saraiva.

Cuidados
Entre os cuidados durante a ausência, Amilton Saraiva afirma que "é melhor não deixar evidente que a residência está vazia, uma alternativa pode ser o uso de temporizadores ou fotocélula nas lâmpadas para que elas apaguem durante o dia e acendam a noite; avisar uma pessoa de confiança, como parente, vizinho ou amigo, que estará viajando para que retire a correspondência da casa ou na portaria e cuide do local, limpando a frente e o quintal; no caso de condomínios o zelador deve ser previamente informado e o condômino também deve fazer uma autorização, caso queira que alguma pessoa, ou empregado entre no apartamento ou casa durante a ausência."

O profissional de portaria acompanha a rotina de um condomínio diariamente e certamente notará a ausência de algum morador. O especialista sugere que os porteiros sejam contratados através de empresa terceirizada confiável, que ofereça um treinamento especializado de atendimento, discrição e segurança preventiva. Por ser profissional e especializada, a empresa contrata após verificar o histórico profissional e pessoal do porteiro, investigando antecedentes criminais, conduta e indicação. Porém, quando contratados diretamente no condomínio, esta contratação não dispõe destes recursos, que impeçam maus profissionais de adentrarem em um ambiente onde se deve prezar pela segurança.
Texto: Londrix Comunicação
Fonte:http://www.planetasercomtel.com.br/

Planejamento faz a diferença nas férias das crianças

Com planejamento, imaginação e disposição, os próximos dois meses de férias escolares podem ser sinônimos de diversão para as crianças e de tranquilidade para os pais, mesmo para aqueles que não têm folga
Quando chega da escola, à tardinha, a menina ouve logo o chamado das amigas. Os pedidos são para que Júlia Queiroz, de 4 anos, volte rápido para aproveitar as últimas horas do dia, brincando no parquinho. Com dezembro começando, o balanço, o escorrega, a piscina e o campinho não vão ter sossego, e a brincadeira, que se limitava apenas à noite, agora é o dia todo e todos os dias pelos próximos dois meses.
Acontece no condomínio em que a Júlia mora com os pais, a consultora Aline Queiroz, 30, e o administrador Roberto Júnior, 31, e se repete na maioria dos prédios, com ou sem área de lazer.

“Não tem jeito: nessa época aumenta o número de crianças brincando e quanto mais criança mais felicidade”, conta a mãe. A alegria dos pequenos, porém, tem dois lados. Para a vice-presidente de condomínios do Sindicato da Habitação do Ceará (Secovi), Lilian Alves, nas férias, é preciso ainda mais jogo de cintura. “É preciso que os pais tenham cuidados redobrados com a segurança e que os síndicos criem o hábito de conversar com as crianças. Tem sempre crianças convidadas e todos devem cumprir as regras do condomínio”, conta.

As férias chegam e nem sempre coincidem com o período de folga dos pais, então, os condomínios se enchem de crianças com energia para gastar. É nessa hora que entra o planejamento. Para o coordenador do Centro de Estudo sobre Ludicidade e Lazer (Celula) da Universidade Federal do Ceará (UFC), professor Marcos Teodorico, as férias devem ser um período em que os pais devem se aproximar ao máximo dos filhos.

O professor sugere que a família reúna-se, planeje e agende atividades que possam ser curtidas por todos, atendendo aos interesses e horários dos membros. “A criança sempre deve ser a protagonista. E é interessante se informar sobre a programação cultural - levar a parques, a espaços qualificados na cidade, ir andar de bicicleta, ir à praia, fazer caminhadas, piqueniques”, propõe o professor, destacando que sempre há atividades de baixos custos.

Em casa
Quando a brincadeira é para ser feita em casa, o espaço limitado não é fator determinante quando se coloca a imaginação para trabalhar. Teodorico recomenda que, nos expedientes livres de cada pai e nos fins de semana, o contato com os filhos seja intenso. “Dá para contar história; brincar com jogos de tabuleiro; pegar um barbante criar uma teia na varanda, brincar de espião e fazer de conta que os barbantes são raios-laser; ir para cozinha e ensinar a fazer gelatina, picolé”, enumera a infinidade de brincadeiras que se pode realizar.

O professor ainda sugere que as atividades de casa, como arrumar o guarda-roupas, por exemplo, sejam estimuladas de forma lúdica, como criar um novo padrão de organização.
Se a brincadeira vai para as áreas comuns de lazer dos condomínios, é válido que os pais se reúnam e criem rodízios. Assim, os rebentos terão sempre algum adulto por perto. A convivência com outras crianças e de diferentes idades é instigada pelo coordenador, que entende a criança como ser social que precisa interagir com a pluralidade de pensamentos, culturas, religiões, conceitos de ética e de moralidade. “Sempre existirão conflitos e a forma como eles os resolvem é que sedimenta a maturidade da criança”.

Os pais, independentemente ou intermediados por síndicos, podem implementar infraestrutura ou atividades recreativas no condomínio. “Tenho conversado com os pais e estamos pensando em alugar um pula-pula para as férias”, exemplifica Aline.
Outra opção é contratar uma empresa de atividades recreativas e fazer uma verdadeira colônia de férias no condomínio. “É uma boa saída, porque os pais não precisam pegar trânsito para deixar e buscar os filhos e todas as atividades acontecem com a segurança de estar quase em casa”, conta a educadora física Carla Cunha.
Fonte:http://www.opovo.com.br/

Como limpar portas e janelas de vidro

O vidro é um material bastante delicado, por isso, precisa de um cuidado especial na hora da limpeza ser realizada
Portas e janelas de vidro são ótimas opções para deixar o ambiente elegante e facilitar a entrada de luz natural dentro da casa ou do escritório. Espelhos, além de terem a sua função óbvia de refletir imagens, são objetos de decoração que nunca saem de moda. Mesas e armários com tampos e portas espelhadas, ou em vidro temperado, estão presentes em quase todos os cômodos também.

Sendo assim, o vidro é um dos materiais mais versáteis e duráveis que há disponível para decorar. Além disso, são ecológicos, podendo se ser reutilizados.
A única ressalva é quanto ao manuseio e ao cuidado com esse material. Batidas, mesmo que leves, devem ser evitadas. Por mais resistentes que possam parecer, às vezes, não é preciso muita força para que trinquem ou quebrem por completo.

Outro ponto que é necessário levar em conta é o fato de que o vidro suja facilmente com mãos ou respingos d’águas. Logo, a sua limpeza precisa ser feita constantemente.
Sabe como limpar, de maneira eficaz, portas e janelas de vidro? Dê uma conferida nas nossas dicas:
Basicamente, os materiais de limpeza para vidro são: água, sabão neutro, vinagre, álcool, balde, rodo, esponjas e flanelas macias que não soltem fiapos. Tendo isso em mãos, você conseguirá deixar tudo limpo e brilhando.

No balde, faça uma solução com uma colher de sopa de vinagre e uma de sabão líquido neutro ou álcool para cada 5 litros de água. Feito isso, umedeça a esponja, passe no vidro e em seguida, passe um pano limpo para secar a região. Para garantir um brilho impecável, após secar com o pano, utilize papel toalha — esses que usados na cozinha — ou jornal velho amassado, fazendo sempre movimentos circulares.

Se a porta ou a janela for muito alta ou muito larga, opte por rodos para fazer a vez dos braços e, caso mesmo assim você não consiga alcançar toda a superfície, suba em uma escada ou em uma cadeira, em boas condições. Caso haja outra pessoa em casa para ajudar a segurar, melhor. Assim, você conseguirá uma limpeza muito mais eficaz.
Locais como cozinha e banheiro também contêm objetos de vidros. Porém, nesses ambientes, é comum que os vidros acumulem, além da poeira, a temida gordura.

Por exemplo, as tampas de fogões, os fornos e as janelas que ficam muito próximas aos eletrodomésticos acumulam a gordura do preparo das refeições. Já no banheiro, o vidro do box costuma ficar cheio de marcas de respingos de shampoo, condicionador, óleos de banho, cosméticos em geral e da própria gordura da pele.

Nesse caso, é bom usar produtos próprios com função desengordurante, ideais para limpeza pesada, diluídos em água. Após esse processo, é só secar com um pano e fazer os demais passos para deixar tudo brilhando. Usar o jornal também é uma excelente opção.

No caso do box do banheiro, uma dica bacana é, depois de secar com um flanela limpa, passar um pouco de lustra-móveis, pois ele ajudará a manter o vidro longe das gotinhas de sabão e dos cosméticos por mais tempo. Apenas tome cuidado para não exagerar na quantidade do produto. Apenas uma ou duas gotinhas serão suficiente para fazer essa proteção.

Espelhos, vidros de estantes e armários podem ser limpos rapidamente usando limpa-vidros comum, disponível em todos os supermercados. Eles são opções eficientes para agilizar a função e também boas alternativas para substituir o uso da água.

Produtos com solventes na composição não podem ser usados para limpar vidros. Portanto, cuidado: eles podem manchar definitivamente o local.
Esponjas ásperas também não servem para a função, pois arranham o objeto. As populares flanelas laranja devem ser descartadas, já que deixam vários pelos e fiapos alaranjados por onde passam.

Assim, com os produtos certos, a limpeza de vidros é bem fácil e rápida. O tempo entre uma faxina e outra depende. Para janelas e portas uma vez por mês é o ideal. Já para o box do banheiro, vidros de cozinha e demais móveis, uma vez por semana. Manter a rotina e realizar a limpeza no tempo certo facilita o seu trabalho e garante a beleza do vidro por mais tempo.
Fonte: ImovelWeb